Maminha Chilena

Embora no subconsciente ficasse um profundo apetite por pasteis de massa tenra, veio parar à mão uma excelente ponta de alcatra, vulgo maminha de vaca de proveniência chilena a qual teve que ser obrigatoriamente convertida noutro jantar de Outono. Ligeiramente marinada em laranja, cebola e azeite passou pelo forno 40 minutos e fez-se depois acompanhar em glória por couve mineira, feijão preto com calabresa e arroz thay com cravinho.

Tudo regado por um fantástico Douro que recomendo vivamente, pois é a prova provada da qualidade que hoje se respira em toda a região. Pela unicidade do seu sabor é para mim um dos bons vinhos que bebi nos últimos anos.

A bateria de doces que se seguiu estava imperdoável. Um atentado totalmente premeditado a qualquer pessoa em regime de abstinência de açúcar. Uma tarte de limão que é hoje a minha favorita, e com certeza para acalmar a acidez do limão um leite de creme daqueles que nos faz verter uma lágrima se não houver aquela última colher de gula pura.

Anúncios

Autor: Filipe Antolin

Curiosamente à procura de outros pontos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s